Porque que a conduta é tão importante?

Tempo de leitura: 3 minutos

A expressão ciências da conduta é relativamente nova. Vem sendo empregada para designar uma nova disciplina científica, resultante da integração de vários ramos das ciências  sociais. O objetivo é integrar algumas ciências afins, para se obter uma compreensão unitária do homem e de sua conduta.

Geralmente, reconhecem-se como pertencentes a esse novo campo da sociologia, antropologia cultural e psicologia social. Contudo, é freqüente encontrar-se os que costumam acrescentar a outras disciplinas. Por exemplo, o próprio autor tem a opinião de que dever-se-ia incluir também a psicologia da personalidade. A observação que aqui se faz, então, é a de que ainda não se encontrou um conceito preciso de ciências da conduta, a despeito de existir certa concordância básica, a respeito da inclusão das três disciplinas acima mencionadas. Entretanto, mais difícil que estabelecer um conceito uniforme para as ciências da conduta é conseguir a real integração das disciplinas que as constituem.

Assim, por exemplo, não é do conhecimento do autor nenhuma obra que faça uma abordagem unitária do homem, sob os aspectos conjuntos da sociedade, cultura e personalidade. Há livros, não poucos, que versam sobre estes assuntos, mas dispostos em capítulos diferentes, como se fossem entidades distintas.. Não é do meu conhecimento a existência, atualmente, na América Latina, de qualquer curso de ciência da conduta. Os que existem, ou são cursos de ciências sociais, em que as várias disciplinas são tratadas independentemente, ou então de sociologia ou de antropologia. Além desses há, geralmente, cursos de psicologia e de economia.

Em meu entender, dever-se-ia criar, também, cursos de ciências da conduta, pois os profissionais assim preparados poderiam oferecer contribuição muito mais expressiva para os diversos campos, que a proporcionada pelos especialistas tradicionais.

Conviria, contudo, que desde já se intentasse uma delimitação mais precisa do conceito das ciências da conduta e se cogitasse de divulgar estas ciências entre profissionais afins. Número de especialistas são poucos, realmente, as pessoas que, na América Latina, exercem atividades no campo das ciências da conduta aplicadas ao desenvolvimento de pessoas. Esta afirmação pode ser feita mesmo levando-se em conta a ausência de qualquer levantamento nesse sentido.

Como já foi mencionado, as considerações preliminares apresentadas tiveram a finalidade de lançar alguma compreensão e, de certo modo, justificar os objetivos deste trabalho: a) Examinar a situação atual de aplicação das ciências da conduta no campo da saúde e educação no âmbito da América Latina. O que se pretende é identificar não só os problemas existentes, mas também os fatores que os determinam. Este recado não pretende ser completo e nem exaustivo, mas visa apenas ressaltar os elementos básicos que justifiquem o segundo objetivo do presente , realmente o mais importante. b) Apresentar sugestões que possam acelerar o desenvolvimento das ciências da conduta aplicadas à saúde, educação, áreas tão carentes de até revisão de condutas estabelecidas,  por exemplo.

Coerência e consciência constantes entre princípios e atitudes  são metas a serem conquistadas. É assim que queremos ser. Entenda, pratique e multiplique essas diretrizes. Contamos com você!

Mas o mais interessante que tudo isso passa pelo desenvolvimento de pessoas, daí, o porque que criei o Método EFP de Desenvolvimento de Pessoas, porque se dermos a oportunidade das pessoas se auto desenvolverem, espiritualmente, nas suas emoções e família, bem como seus talentos e competências, de certo que entenderão a importância de suas condutas.

Até o próximo recado, onde voltaremos a abordar o tema desta série sobre conduta, este substantivo tão comum, mas tão importante no Desenvolvimento de pessoas.

Forte Abraço,

Frank Moraes

Coach criado do Método EFP de Desenvolvimento Pessoal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *