Quando o desenvolvimento emocional supera as dificuldades?

Tempo de leitura: 2 minutos

Você não pode negar que estamos passando por um momento atípico: 12 milhões de desempregados, inflação de 2 dígitos e um tsunami amoral e aético sem precedentes no nosso país; que provocam distúrbios emocionais de toda natureza.

Mas quando perguntamos: Para que servem as emoções? Lembramos de:

” É com o coração que se vê corretamente ; o essencial é invisível aos olhos.” (Antoine de Saint-Exupéry – O pequeno Príncipe)

Isto significa que quando as paixões dominam as razões, o agir impulsivamente, são ações que estão acompanhadas das mais diversas emoções, tipo:

– Na raiva, o sangue flui para as mãos, tornando mais fácil sacar a arma e golpear um inimigo.

– No medo,  o sangue  corre para os músculos do esqueleto, como os das pernas, facilitando a fuga, o rosto fica lívido, já o sangue lhe é subtraído, (daí dizer-se que alguém ficou “gélido”).

– A sensação de felicidade causa uma das principais alterações biológicas.

– O amor, os sentimentos de afeição e a satisfação sexual, provocam um estado geral de calma e satisfação, facilitando a cooperação.

– O erguer das sobrancelhas, na surpresa, proporciona uma varredura visual mais ampla, e também mais luz para a retina. Tornando mais fácil perceber exatamente o que está acontecendo e conceber o melhor plano de ação.

– Uma das principais funções da tristeza é a de propiciar um ajustamento a uma grande perda, com a morte de alguém ou uma decepção significativa. Define o nosso mestre Daniel Goleman. Phd; que;  é possível que a perda de energia tenha tido como objetivo manter os seres humanos vulneráveis em estado de tristeza para que permanecessem perto de casa, onde estariam com maior segurança.

E com isso, por falta de conhecimento e domínio sobre nossas emoções,  em áreas tipo: a natureza da inteligência emocional,  a inteligência emocional aplicada, vivermos os momentos oportunos no ambiente familiar , entendermos que temperamento não é o responsável pelo nosso destino, e finalmente quanto custa o analfabetismo emocional?

Aí é que entra o Método EFP de Desenvolvimento Pessoal, onde vamos buscar de forma pragmática, simples e verdadeira a aplicação do que é Emoção e suas características, e que o domínio e o conhecimento sobre as mesmas, fatalmente irá proporcionar família mais felizes.

Antes que você me pergunte: Frank muito bonito sua abordagem, mas dá uma palhinha de como vamos aprender a lidar com nossas emoções no dia a dia…

A resposta é: Esperando que tenha sido beneficiado com este recado, primeiro, aproveite para deixar nos comentários o quanto este recado foi contributivo para sua vida. Depois, convido-o a se agendar no meu site, para uma sessão gratuita, para obter a resposta de forma personalizada.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *