Como começar a quebrar paradigmas em sua vida?

Tempo de leitura: 6 minutos

– Entendendo o que é paradigma

Precisamos, primeiramente, entender o conceito de paradigma, conhecer os nossos próprios, e aprender a fazer uma ” quebra de paradigma”.

Tanto a ética da Personalidade quanto o Caráter são exemplos de paradigmas sociais. A palavra paradigma vem do grego. Na origem, era um termo científico, mas hoje é usada comumente para definir modelo, teoria, percepção, pressuposto, ou padrão de referencia. Em um sentindo mais geral é a maneira como enxergamos o mundo.

– Paradigma na prática

Então imaginemos, você queira ir até um local específico, no centro de São Paulo. Uma planta (mapa) com ruas da cidade seria de grande ajuda para se chegar ao destino, certo?

Mas suponha que você tenha o mapa errado, pois em função de algum erro, o mapa onde está escrito “São Paulo”, é na verdade um mapa de Belo Horizonte. Você pode imaginar a frustração e a ineficácia na tentativa de atingir o objetivo desejado?

Você poderá modificar seu comportamento. Colocar mais empenho, ser mais diligente, aumentar a velocidade. Entretanto só servirão para levar você mais rápido ao lugar errado.

Se você tiver o mapa correto para você, aí a diligência torna-se valiosa, e quando surgem os obstáculos frustrantes ao longo do caminho, então a atitude faz realmente a diferença. Contudo o mais importante é a exatidão do mapa.

Cada um de nós temos muitos e muitos mapas dentro de nossa cabeça, que podem ser vistos por duas maneiras principais:

  •        mapas do modo com as coisas são, ou da realidade.
  •        mapas do  modo de como as coisas deveriam ser, ou dos valores.

Assim, nossas atitudes e nossos comportamentos derivam destas suposições. A maneira como vemos o mundo é a fonte de nosso jeito de pensar e agir.

A demonstração da percepção também revela a intensidade com que nossos paradigmas interferem no modo como interagimos com outra pessoa.

Pensamos que vemos os fatos clara e objetivamente, e depois nos damos conta de que os outros os vêem diferentemente,  porem de modo tão claro e objetivo quanto o nosso. “O que vemos depende de onde  estamos”.

Mas não é bem assim. Vemos o mundo não como ele é, mas como nós somos – ou seja, como fomos condicionados a vê-lo.

 

anuncio frank

O poder de uma mudança de paradigma.

Talvez a mais importante noção a ser aprendida com a demonstração da percepção esteja na área de mudança de paradigma.

Aquilo que poderíamos chamar de “Eureka!”, na qual uma pessoa finalmente o desenho inteiro de outro modo. Quanto maior for a ligação de uma pessoa à percepção inicial, mais poderosa será a experiência de descoberta. É como se uma luz interna fosse acesa subitamente.

O termo mudança de paradigma foi introduzido por Thomas Kuhn em seu memorável livro Estrutura das revoluções científicas, que influenciou muitos autores.

Kuhn mostra como  praticamente todas as revoluções no campo da pesquisa científica começaram em rupturas com a tradição, com o modo antigo de pensar e com os velhos paradigmas.

Para Ptolomeu, o grande astrônomo egípcio, a Terra era o centro do universo. Mas Copérnico criou uma mudança de paradigma, além de uma imensa resistência e perseguição, ao colocar o Sol no centro. Repentinamente, tudo podia ser interpretado de modo diferente.

O modelo de Newton para a física era um paradigma preciso, e ainda constitui a base da engenharia moderna. No entanto, era parcial e incompleto.

O mundo científico foi revolucionado pelo paradigma de Einstein, a Teoria da Relatividade, de valor muito maior para a explicação e previsão de fenômenos.

Enquanto, por exemplo, a teoria dos germes não era elaborada, muitas mulheres e crianças morreram durante o parto, sem que ninguém soubesse porquê.

Durante batalhas morriam mais soldados por pequenos ferimentos e doenças do que na linha de frente, em combate.

Mas assim que a teoria dos germes foi aperfeiçoada, um paradigma totalmente novo, uma forma aperfeiçoada e melhor de se entender o que acontecia, tornou possível um avanço realmente significativo na medicina.

Nem todas as mudanças de paradigmas ocorrem para o bem. Conforme já verificamos, a mudança da Ética do Caráter para a Ética da personalidade nos afastou das raízes que realmente nutrem a felicidade e verdadeiro sucesso.

Contudo, que nos levem a direções positivas ou negativas, quer sejam instantâneas ou fruto de longo processos, as mudanças de paradigma nos conduzem de uma visão de mundo para outra. E essas mudanças promovem transformações poderosas. Nossos paradigmas, corretos ou incorretos, são a fonte de nossos comportamentos e atitudes e, portanto de nosso relacionamento com os outros.

quebra-de-paradigma

BÔNUS: História exemplo de mudança de paradigma:

“Eu me recordo de uma mudança de paradigma que me aconteceu em uma manhã de domingo no metrô de São Paulo. As pessoas estavam calmamente sentadas, lendo jornais, divagando, descansando com os olhos semicerrados. Era uma cena calma e tranquila.

Subitamente, um homem entrou no vagão do metrô com os filhos. As crianças faziam algazarra e se comportavam mal, e o clima mudou instantaneamente.

O homem sentou-se ao meu lado e fechou os olhos, aparentemente ignorando a situação. As crianças corriam de um lado para o outro, atiravam objetos e chegavam até puxar os jornais dos passageiros, incomodando a todos. mesmo assim, o homem ao meu lado não fazia nada.

Ficou impossível evitar a irritação. Eu não conseguia acreditar que ele pudesse ser tão insensível a ponto de deixar que seus filhos incomodassem os outros daquele jeito sem tomar atitude. Dava para perceber facilmente que as demais pessoas estavam irritadas.

A certa altura, enquanto ainda conseguia manter a calma e o controle, virei para ele disse:

– Senhor, seus filhos estão perturbando muitas pessoas. Será que não poderia dar um jeito neles?

O homem  olhou pra mim, como se estivesse tomando consciência da situação naquele exato momento, e disse calmamente:

– Sim, creio que o senhor tem razão. Acho que deveria fazer algo. Acabamos de sair do hospital, onde a mãe deles morreu há uma hora. Eu não sei o que pensar, e parece que eles também não sabem lidar com isso.

Podem imaginar o que senti naquele momento? Meu paradigma mudou. De repente, vi as coisas de um modo diferente, e como eu estava vendo as coisas de outro modo, eu pensavam sentia e agia de um jeito diferente. Minha irritação desapareceu. Não preisava mais controlar minha atitude ou meu comportamento, meu coração ficou inundado com o sofrimento daquele homem. Os sentimentos de compaixão e solidariedade fluíram livremente.

Sua esposa acabou de morrer? Sinto muito. Gostaria de falar sobre isso? Posso ajudá-lo? – Tudo mudou naquele momento.”

Até o próximo artigo, com mais conteúdo para seu desenvolvimento pessoal.

Forte abraço,

Frank Moraes – Criador do Método EFP de Desenvolvimento de Pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *