4 atitudes de vencedor para quem busca o emprego dos sonhos

Tempo de leitura: 5 minutos

Não adianta pensar em desenvolvimento de pessoas se não irmos em busca de ferramentas, dicas, orientações, caminhos, atalhos de como atingir o estado que desejamos.

E não é segredo para ninguém que temos 14 milhões de desempregados nos dias atuais (numero que só sobe). 

Mas a boa notícia, é que foi dito há mais de 2 milhões de anos atrás a seguinte frase:

“Tudo coopera para o bem dos que tem fé”

Indo mais adiante, em toda crise temos oportunidade, a oportunidade de sermos melhores, criativos, desenvolvimento de competências, até então inimaginável de ser construída, pode ser uma realidade.

E assim, resolvi, após pesquisa sobre o assunto, sintetizar 5 iniciativas, comprovadas e pragmáticas, de que mesmo neste momento, podemos potencializar nossa empregabilidade ou conquistar o trabalho tão sonhado.  

Então vamos a elas:

1 – Currículo: tenha um que seja objetivo e bem construído

currículo

Atenção! Este não deverá ultrapassar 2 folhas, idealmente uma, afinal recursos humanos não tem muito tempo de estar lendo currículos longos e prolixos, devemos portanto criar um currículo, obedecendo um critério, como por exemplo:

  •  Foto, nome, estado civil, e-mail e telefone com DDD para identificar-se;
  •  Identificar qual cargo/função, ou área desejada será saudável;
  •  Logo em seguida discorrer sobre sua experiência profissional, de pelo menos as 3 últimas empresas, e se for estável, bastam 2 empresas.

Mas não descreva suas funções nem seu fluxograma de trabalho.

Discorra sobre o que você naquela função, como contribuiu para o desenvolvimento da empresa…

Exemplo: redução de custos invisíveis em x %, qualidade na entrega de produtos (precisão, datas aprazadas cumpridas); integração maior dos funcionários da cadeia produtiva da empresa; maior rentabilidade, por processos de compras de matéria prima otimizados; e uma centena de ações que mostram o quanto você é comprometido com os resultados da empresa.

  •  Após, aí sim, você coloca sua formação acadêmica, não precisa colocar a não ser a última, pressupõe-se que toda pessoa que chegou a universidade fez o segundo grau ou vestibular e este sua pós graduação, ao concluir o nível superior.
  • Informar qual língua que domina, é importante, mas não cite que é fluente ou intermediário sem verdadeiramente sê-lo.

Informações adicionais considere só as relevantes e que tenham eco nas empresas, tais como participação de alguma instituição ou ONG voltada para o social.

2 – Atitude: seja empático

frank empatia 2

Prepare-se, estudando sobre empatia. Peça conselhos e informações de como você poderia estar ajudando a empresa que te chamou para uma entrevista, estude a empresa que te chamou, analise suas possíveis reais necessidades, interesse-se pelo que uma vez contratado, o que poderia estar ajudando a empresa a desenvolver-se naquele setor.

Faça exercícios de como se comportaria em situações de conflitos no seu trabalho. Não esqueça que as empresas estão muito mais interessadas em seu EQ (equilíbrio emocional) do que seu QI (quociente de inteligência).

Liste as possíveis empresas em que você acha que seria boas pra você trabalhar e as estude-as com afinco.

3 – Entrevista: Seja um investigador de si mesmo

entrevista

Ou seja, desenvolva o autoconhecimento. Só assim você poderá saber as fragilidades e pontos fortes expostos que serão decisivos na hora da entrevista.

Não esqueça! Seja você mesmo, não imite ninguém.

O que não irá impedi-lo se espelhar em alguém que é um exemplo célebre pra você, exemplo: Steve Jobs pela sua criatividade ou Ayrton Senna pelo perfeccionismo e determinação.

Fuja do desespero, sua hora vai chegar.

Não transmita ansiedade e insegurança com sua desempregabilidade, milhares estão passando o que você está passando e as empresas estão procurando alguém que faça a diferença.

Mostre domínio próprio, tenha fé em Deus e perseverança na busca das oportunidades.

Algumas dicas para a entrevista:

Logo ao apresentar-se esteja bem apessoado, barba feita ou aparada (homens), unhas feitas (mulheres), roupas coerentes, cabelos escovados.

Mulheres, nada de decotes ousados ou roupas insinuosas, ok?

Ser discreta e elegante vão bem nesta hora, maquiagem sem exageros.

Expressão facial agradável, você não tem que ser sorridente nem sério, mas agradável.

Perfumes, use os discretos.

Evite gesticular com as mãos para dar ênfase.

Responda ao que foi inquirido, com objetividade não tente enriquecer mais do que deve a resposta, o interlocutor, pode achar que está tentando impressioná-lo ou conduzir a entrevista

Procure olhar nos olhos do entrevistador com segurança mas sem desafiá-lo.

4 – Atualize-se constantemente

atualize-se

Há muitos cursos gratuitos, webinars, palestras, grátis pela internet que podem ajudá-lo muito a estar atualizado.

Finalmente, este blog não esgota o assunto, mas como recomendação adicional, sugeriria; pesquise sua faixa salarial, afim de quando colocar sua pretensão, não for eliminado por estar fora do mercado.

Seria desonesto, se não recomendasse a procura de um Coach, que com certeza, com outras ferramentas tipo DISC, irá com certeza, capacitá-lo mais ainda para ter sucesso mesmo nestes tempos atípicos.

Leia também: Como um Coach pode auxiliá-lo a crescer profissionalmente?

Gostaria de dar um exemplo de depoimento factual da eficácia do Método EFP de Desenvolvimento de Pessoas.

Clique neste link e veja o que o Rogério Santos, tem a dizer de sua experiência sobre empregabilidade.

Fique à vontade para comentar abaixo!

Até o próximo artigo e um forte abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *