Prepare-se para os discursos de 2018

Tempo de leitura: 7 minutos

Eu costumo dizer que desenvolvimento pessoal, passa também pelo profissional e imagine-se se preparando para algumas das situações expostas neste blog, veja se talentos e competência não fará a diferença se desenvolvido de forma específica, e é isso que o Método EFP de Desenvolvimento de Pessoas, criado por mim, trata, hoje falando do P – Profissional. As famosas “festas da firma” são características do fim de ano, assim como os discursos apoteóticos. É hora de falar em público e não deve haver temor neste momento, quando você registra a sua marca e impõe a sua imagem. Em 2018, você deve se deparar mais ainda com situações que exigem um bom discurso. Acompanhe as dicas do nosso blog e comece já a ganhar confiança para se comunicar em público.

Vejamos 3 oradores históricos, pessoas importantes costumam ser eleitas para prestar o discurso, declarar valores, compartilhar conhecimento em público, estimular equipes e nações.

1 – Rei George VI

rei
Uma boa ilustração do que estamos falando é o filme “O Discurso do Rei”, que conta a trajetória do Rei George VI, cuja posse do trono inglês após o início da Segunda Guerra Mundial foi emblemática em função da gagueira e fobia social do novo soberano. Entenda bem: o homem precisava liderar o seu povo diante de um novo cenário político internacional, expressar confiança e autoridade, além de impor ordem. Como fazer isso sendo um péssimo orador?

2 – Steve Jobs

stevejobs
Do lado oposto, podemos lembrar o inesquecível discurso de Steve Jobs, ex-CEO da Apple, para formandos da Universidade de Stanford/EUA. Escrito e lido em 2005, o discurso é icônico mesmo após o falecimento de Jobs e é uma referência quando
o assunto é escrita e oratória. Anos se passam, e o discurso dele ainda é mundialmente comentado por sua expressão e emoção.

3 – Martin Luther King

mlk
Vale lembrar também do ativista norte-americano Martin Luther King Jr, eternizado com o discurso “Eu tenho um sonho”. Nessa fala, Luther King inspira pessoas à reflexão sobre a necessidade de direitos civis e igualdade para a população negra nos Estados Unidos. O discurso foi realizado em 1963 e começava com a seguinte frase: “Estou feliz por estar hoje com vocês num evento que entrará para a história como a maior demonstração pela liberdade na história de nosso país”. E o evento entrou mesmo para a história. Voz é identidade.

Qual a sua? Especialistas em fonoaudiologia afirmam que voz ultrapassa o conceito fisiológico, pois ela revela identidade. Por meio dela, imprimimos e despertamos emoções, tais quais raiva, alegria, dor, nervosismos, sarcasmo. Portanto, não se trata apenas de um som, haja vista que há uma diferença entre processar o som ambiente e a voz de uma pessoa. Segundo pesquisa da Universidade de Genebra, a região frontal do cérebro é essencial para interpretar as emoções que são comunicadas oralmente. É ele quem nos leva à interação social, já que decodifica a intenção do interlocutor, nos faz compreender expectativas e integrar informações sonoras ao contexto. Ao ouvir a voz de uma criança, de um jovem, de um idoso, conseguimos fazer algumas diferenciações no aspecto físico do falante. Da mesma forma, o aspecto físico integrado ao aspecto psicológico nos ajuda a inferir personalidade na voz, a ponto de revelarmos um pouco do que somos. Uma pessoa tímida vai imprimir um tom mais comedido, assim como uma pessoa segura de si irá ecoar uma voz mais firme e uma pessoa nervosa poderá tremer a voz.

Profissionalmente, a voz faz parte do combo imagem, conteúdo e postura. Quando todos estão harmonizados, pode ser uma poderosa arma de comunicação e de persuasão. A voz nos possibilita fincar uma personalidade de potente reconhecimento profissional. Por isso, você precisa dar mais atenção à qualidade vocal, de forma a despertar atenção, transmitir segurança, evitar o tédio e atingir a expressão plena. Isso será imprescindível para a melhora da sua oratória, seja em reuniões, em palestras ou em até em conversas informais, em que você deseja convencer.

10 dicas para melhorar a performance do seu discurso…

Como dissemos, a sua voz é uma matéria-prima importante para a sua performance comunicativa. Mas ela deve ser coerente a outros fatores. Aqui, você vai conferir dicas para ter uma melhor performance na hora de escrever seu discurso assim como declará-lo.

1 – Saiba tudo sobre o assunto a ser falado: a princípio este artigo é sobre discurso, mas as dicas também podem ser usados por palestrantes. Quando você domina uma pauta, seja ela motivacional ou técnica, a fala será espontânea e você ficará menos dependente de recursos externos. Além disso, o público vai confiar em sua desenvoltura de especialista.

obama

2- Escreva seu discurso com antecedência: você precisa ter tempo hábil para eliminar vícios linguístico, lidar com o nervosismo e sentir segurança com o discurso.

discurso

3 – Roteirize seu discursos: uma boa tática de discurso ou de palestra é roteirizar o discurso, escrevendo-o em tópicos por ordem de importância. Assim, você pode escrevê-lo com começo, meio e fim, inserindo pequenos ápices que podem atrair a atenção do público. Essa tática é amplamente adotada por redatores de storytelling.

organize

4 – Leia seu discurso em voz alta: essa dica vale para você verificar se o seu texto está agradável para ser ouvido. E ainda para que você perceba se todas as palavras são de fácil pronúncia.

voz

5 – Use a norma culta da língua portuguesa: caso você não seja bom de escrita, passe o seu discurso para um bom revisor de textos. Ele irá conferir a coerência e coesão do seu texto e eliminar frases muito formais e vocabulário de difícil compreensão para o seu público.

image

6 – Não decore o seu texto: é isso mesmo. Quando você decora um texto, perde a espontaneidade da fala. É importante que, mesmo roteirizado, o seu discurso seja flexível o suficiente para garantir intervenção do público ouvinte. Fique à vontade, fale de modo natural e deixe o seu público à vontade também.

reg7 – Use um card com os tópicos: não fique perdido durante o discurso. Use flash cards (aqueles pequenos, que se parecem com cards de apresentador de tevê) para ter os tópicos da sua fala à mão. Mas atenção: não se prenda ao card, use-o para olhadelas rápidas.

nao decorar8 – Pausas na fala: use frases curtas que permitam pausas respiratórias. O método facilita a retomada de fôlego para discursos médios e longos e permite dar ênfase para determinadas palavras que prendem a atenção dos ouvintes.

fale

9 – Treine bastante: isso só será possível se você colocar a dica 2 em prática. O treino ajuda a evitar a decoreba e a aprimorar a pronúncia do discurso.

distrações

10 – Cuide da sua postura: o seu corpo comunica tanto quanto sua voz e o conteúdo do seu discurso. Uma postura correta facilita a respiração e elimina a tensão das suas mãos e pernas. Use essas dicas e faça exercícios de oratória diariamente. Teste o seu aprendizado em momentos comuns do seu ambiente de trabalho e se destaque como profissional.

autoridade espiritual

Para maiores esclarecimentos, faça contato conosco através do suporte@institutofrankmoraes.com

Cremos que um coaching especialista fará toda diferença. Feliz 2018!

Comentários

comentários

1 Comentário


  1. Sou testemunha e a cada dia me torno um exemplo de que este método funciona. Em setembro de 2016 o Frank sempre passava na Livraria onde trabalhava e em nossas conversas, logo viu talento e competências que precisavam ser exponenciadas e me apresentou o método EFP. Já se foram 16 meses de aplicação do método em minha vida. Como cresci, Venci medos, crenças limitantes e hoje estou abrindo minha empresa. Frank se tornou meu Mentor e hoje trabalhamos em outros projetos para conquistas maiores.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *